RECONSTRUÇÃO MAMARIA COM TRAM

 

Um retalho de tecido abdominal localizado abaixo do umbigo é retirado para preencher o volume mamário. Um, ou os dois músculos abdominais, é levado até o local, servindo como fonte vascular, para garantir a irrigação sangüínea do retalho. Onde antes ficava o músculo, coloca-se uma tela de contenção de polipropileno (a mesma que se usa em uma cirurgia de hérnia). Além de reconstruir a mama, essa técnica possibilita à paciente que tem uma barriguinha indesejável livrar-se dela, total ou parcialmente.

 

Trata-se de uma cirurgia de grande porte, de aproximadamente 4 horas de duração, que requer um tempo maior de internação (cerca de 3 dias). A utilização desta técnica é inviável nos casos em que esta região apresenta cicatrizes de cirurgias anteriores, como plástica de redução de abdome, por exemplo.

 

Assim como nas demais técnicas, poderá haver necessidade de mais tempos cirúrgicos. O volume resultante da 1a etapa cirúrgica poderá ser modificado numa segunda etapa, para que as duas mamas fiquem simétricas, oportunidade em que a aréola e o mamilo também poderão ser refeitos. Em alguns casos, é necessária uma terceira cirurgia para completar a reconstrução.