RECONSTRUÇÃO MAMARIA COM EXPANSOR

 

Reconstrução em etapa única

 

Durante a mastectomia, o cirurgião remove a pele e o tecido mamário, deixando os tecidos peitorais lisos e rígidos. Antes que um implante a longo prazo possa ser inserido, o tecido mamário precisa ser esticado para abrir espaço para ele. Esse processo é denominado expansão tecidual.

 

Geralmente, ele pode ser realizado em duas etapas ou em uma única.

Como funciona

 

O expansor/implante da mama combinado é inserido no tórax no momento da mastectomia. Esse dispositivo possui um pequeno tubo de enchimento e uma cúpula, colocados perto do implante. Após algumas semanas ou meses, a solução salina é injetada por essa válvula a fim de expandir o implante e aumentar o volume do tecido. Ao atingir o tamanho desejado , o tubo de enchimento e a válvula podem ser removidos em um procedimento simples no consultório e o implante permanece em seu local.

 

Procedimento de expansão para os implantes ajustáveis

 

 

Reconstrução da mama em duas etapas

 

A Reconstrução da mama em duas etapas, com o uso de implantes, é uma opção muito popular. Esse procedimento pode ser realizado no momento da mastectomia ou em uma etapa posterior (tardia).

 

 

Como funciona

 

Um expansor temporário do tecido mamário é inserido no tórax. Após algumas semanas, o médico preenche gradualmente o expansor com a solução salina, que é semelhante à salmoura. Durante esse processo, a pele estica-se gradualmente e cresce, abrindo espaço para o implante à medida que se expande. O corpo ajusta-se lentamente ao crescimento do implante, da mesma forma que o corpo feminino ajusta-se ao desenvolvimento gradual do abdome durante a gravidez.